terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Crente Box - Uma aventura gospel na sauna gay



Crente Box - Uma aventura gospel na sauna gay
Autor: Thiago Pereira
Consultoura e revisoura gramatical: Cleycianne Ferreira



Irmã Waléria não sabia mais o que fazer! Seu marido Josemir, um ungido bancário do chique banco Itaú, estava com um comportamento estranho. Todos os dias, chegava tarde do trabalho e com um misterioso cheiro de eucalipto. 

Cansada de deixar a janta pronta no horário todo dia, com os bife tudo frito, e depois ter que requentar no microondas, a ungida resolveu agir! Se juntou com mais 2 irmãs da Igreja, Irmã Jailsa e Irmã Mariene, e foi atrás da verdade. 

Escondidas, pegaram "emprestado" um dos carros do Pastor da Igreja, pois a Irmã Jailsa era ex-lésbica masculina e sabia dirigir, e foram até o trabalho de Josemir, observar se ele fazia hora extra ou se saia para fazer algo misterioso. 

Quando deu o horário de saída, pontualmente Josemir saiu do banco a pé, andou um quarteirão, entrou em uma porta sem identificação e subiu uma escada. As irmãs muito espertas, o seguiram de carro e ficaram encafifadas em Cristo com a cena. 

- Gente, como eu sou ex-lésbica, sou mais corajosa do que vocês. Então subirei e verei do que se trata esse lugar. - disse Irmã Jailsa totalmente determinada. 

Um atendente que controlava a entrada no topo da escada, havia entrado no local, provavelmente para defecar, o que facilitou a entrada da Irmã Jailsa. Após poucos minutos, a Irmã saiu correndo do local, gritando:

- Meu Deus, eu vi Satanás, eu quero morreeeeeer! 

Foi então que se jogou da escada e rolou até chegar ao térreo desacordada. Irmã Waléria e Irmã Mariene ficaram chocadas. 

- Precisamos acudir a Irmã Jailsa - gritava Irmã Mariene.
- Não, Irmã Mariene, Deus conversou comigo e disse que precisamos subir para salvar meu varão Josemir. Irmã Jailsa viu Satanás, e eu não deixarei meu marido ser levado por ele também. Esse lugar deve ser alguma seita satânica que seduziu meu marido, precisamos acabar com isso já - disse Irmã Waléria com cara de choro e sofrimento.
- Irmã, eu não quero ver Satanás, enlouquecer que nem a Irmã Jailsa e tentar tirar a própria vida! Tenho 27 anos, apesar de velha, ainda tenho esperanças de casar e formar uma família. - choramingou Irmã Mariane. 

Pensativa, Irmã Waléria encontrou uma solução. Disfarçadamente, as duas tiraram suas grandes calcinhas e com elas fizeram vendas para cobrir os olhos, de mãos dadas subiram e adentraram ao misterioso recinto sem enxergar nada. 

Amendontrada em encontrar Satanás, Irmã Waléria chamava com a voz bem baixa o nome de Josemir. O ambiente parecia ser escuro, havia um cheiro de eucalípto no ar, era muito quente, úmido e os únicos barulhos que se ouviam eram gemidos e sussurros. Até que todo aquele clima foi quebrado por um grito de Irmã Mariene:
- Irmaaaã!! Eu peguei num negócio duro e molhado, socorro!!!!
Naquele momento, algumas vozes foram ouvidas e as duas perceberam que pessoas andavam pelo cômodo, como se fugissem daquele ambiente. Com medo de serem capturadas por Satanás, as duas se abraçaram e oraram em línguas até o barulho cessar. Ainda amedrontadas e muito suadas, as duas continuaram a andar pelo cômodo tentando encontrar outra porta.

- Irmã, vamos embora, estou com medo - sussurrava Irmã Mariene, enquanto Waléria pedia silêncio e continuava a chamar por Josemir. 

Ao encontrar outra porta e entrar em outro cômodo que parecia ser mais escuro ainda, os sussuros e gemidos voltaram a ser ouvidos, foi quando subiu um cheiro de fezes e uma pessoa muito nervosa gritou:

- Nossa! Passaram um cheque aqui!! 

Ao ouvir aquilo, Irmã Waléria ficou muito confusa. "Nossa, será que estamos em um banco? Vou tirar a venda e descobrir, Deus está do meu lado e nada me acontecerá". Na hora que colocou a mão na venda para retira-la, alguém a impediu, pegou pela sua mão e a puxou para fora da sala. Sem reação e com muito medo, Irmã Waléria apenas se deixou levar e ficou apavorada quando Irmã Mariene caiu e soltou de sua mão. "Pronto, Satanás irá me matar agorinha", a Irmã pensava, enquanto Mariene gritava e chorava falando que havia caído em algo gosmento.

Irmã Waléria sentiu o vento bater novamente em seu rosto, ela havia sido retirada do misterioso local,  foi então que a mesma mão que a puxou para fora, colocou a mão em sua venda e a retirou:

- Josemir, meu varão! O que você estava fazendo neste local? Satanás fez algo com você? Por que tinha gente passando cheque lá dentro? É um banco satânico? POR FAVOR ME EXPLIQUE- indagava Waléria desesperada.
- Calma, esposa. Eu explico - disse Josemir respirando bem fundo, sendo interrompido por Irmã Mariane que, ainda vedada, saia desesperada do local, tropeçava e rolava escada abaixo assim como a Irmã Jailsa. 
Preocupados com a saúde das Irmãs, Jailsa ainda estava desmaiada na calçada, Josemir e Waléria deciram esquecer aquela conversa, desceram as escadas e foram com as duas para o hospital.

Ao chegarem no hospital, as irmãs foram atendidas muito rapidamente, pois a enfermeira era crente também e as passou as duas na frente das outras 25 pessoas que aguardavam na emergência. Foi então que finalmente o casal conseguiu conversar:

- Vamos, me conte Josemir, o que é aquele local com cheiro de eucalipto! - disse Irmã Waléria de forma dura.
- Esposa, era uma casa de massagem gospel, para homens que se estressam demais levando o sustento para as suas esposas. Eu fui lá passar uns cheques, por causa do banco, sempre faço esse trabalho, é minha hora extra. - disse Irmão Josemir com a voz bem calma.

Irmã Waléria abaixou a cabeça sem entender muito bem o que Josemir havia dito, mas lembrou de uma fala do Pastor de sua Igreja: "Não questione o seu marido, você é submissa, e você jamais entenderá o que ele faz no trabalho. Apenas aceite e deixe o bife pronto, para que ele chegue do trabalho e possa comer uma deliciosa refeição quentinha". Waléria olhou para seu varão, sorriu e lhe deu um beijo cinematográfico em Cristo e pensou "Como eu fui tonta em questionar o meu ungido marido".

Após a bela cena de reconciliação, a saltitante Irmã foi até o quarto onde as irmãs estavam se recuperando. Irmã Mariene quebou a perna e a Irmã Jailsa teve um pequeno traumatismo crâniano.

- Irmãs, quero agradecer o que fizeram por mim e pela minha família hoje. Foi lindo! Vocês praticamente deram a vida para isso! - disse Waléria. que emocionada, contou toda a história para as irmãs.

Irmã Mariene sorriu e deu glória a Deus pelo desfecho do mistério, mas Irmã Jailsa, muito séria, chamou Irmã Waléria para perto de sua cama e sussurou:

- Irmã, aquilo era uma sauna gay. Seu varão te enganou!!
Waléria deu um passo para trás muito nervosa e disse:

- Você bateu a cabeça, não está dizendo coisa com coisa. E outra, eu sei que você sente inveja porque eu sou casada e você não, não tem um marido para chamar de seu, né Irmã? TE MANQUE!! 

Waléria jogou o cabelo para trás, e saiu da sala desfilando em Cristo, pois ela era feliz e nenhuma irmã invejosa iria acabar com a felicidade que Deus lhe deu, POIS ELA MERECEU! A irmã voltou para casa e viveu feliz para sempre com o seu varão, que continou a passar cheques todo dia após o trabalho na casa de massagem gospel.

Já Irmã Jailsa foi acusada de querer destruir o casamento de Waléria e Josemir e foi expulsa da congregação, uma cena muito humilhante, mas vale tudo para salvar a tradicional família brasileira, não é mesmo?

ETA HISTÓRIA LINDA!!! 



FIM



9 comentários:

  1. Minha vagina está batendo palmas prae jesus com esse conto gospel maravilhoso! Na minha congregação tem muitas irmãs invejosas, todo mundo sabe que sou uma senhora muito formosa em Cristo e, apesar da idade, já vi alguns varoes ficarem de pênis ereto ao me ver, graças a Jesus sempre resisti a tentação mundana de ajoelhar e mamar, como já fiz muito antigamente pelas calçadas da cidade. Hoje sou pura. Santíssima, inveja e fashion em Cristo.

    ResponderExcluir
  2. Rachei em Cristo no "POIS ELA MERECEU" kkkkkkkkkk

    Se ela tem um marido passador de cheque é porque ela ME-RE-CEU

    ResponderExcluir
  3. Wow (uau, em inglês). Estou muito crentemente impressionada. Muito vida real esse conto, ermã. Até me lembrou de quando eu era tão imunda, mas tão suja, que procurei meus ex-namorados dizendo que lhes devia alguma indenização. Quando eles chegavam, eu estava nua e excitada. Eles não resistiam, porque se hoje eu sou crente, no passado eu era um poço de desejos carnais. Eu oferecia meu ânus e eles prontamente aceitavam. Eis que no final, eles perguntavam: cadê minha indenização? Eu respondia respondi: olha aí o checão no seu pênis. Eu ria, ria na cara do capeta. Hahaha

    ResponderExcluir
  4. O que é passar cheques???? Posso passar cartões?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ermão. Na minha ingreja aceitamos todas as formas de pagamento. Também ouro, joias, bitcoin e órgãos: especialmente rins e fígado, mas também olhos. O Senhor se agrada com sua doação.

      Excluir
    2. O que significa passar cheques? Não entendi.... hoje quase nunguém usa mais cheque.

      Excluir
    3. Vá ser feliz do modo que entender, o que não pode é um pai chegar em casa e ver o Joãozinho brincando de boneca por influência da escola! NÃO à ideologia de gênero, NÃO à agenda LGBT em escolas, NÃO ao financiamento de passeata libertina com dinheiro público, NÃO, não, NÃO, não e NÃO!

      Excluir
  5. Para evitar de passar cheques é recomendado uma dieta cristã. Agua e alface apenas.

    ResponderExcluir